Teogonia de Hesíodo: o nascimento dos deuses gregos

A obra Teogonia, do poeta grego Hesíodo, é tão importante para a cultura da Grécia Antiga quanto as obras Ilíada e Odisseia, de Homero. Teogonia é um poema mitológico escrito no século VIII a.C. que narra a origem do mundo a partir dos primeiros deuses e o surgimento das gerações sucessivas de deuses e suas relações com os homens. Significa literalmente “nascimento dos deuses” (theos, deus + gonia, nascimento).

Teogonia é um dos mais antigos tratados de mitologia da história do Ocidente. Hesíodo e Homero eram os autores que o antigos gregos utilizavam para aprender a ler e venerar os deuses; suas obras são a base da antiga religião grega e do sofisticado ambiente cultural que propiciou o surgimento da filosofia.

Até hoje a Teogonia é referência cultural da civilização ocidental; seus deuses foram utilizados para nomear continentes, mares, planetas e constelações. Todos os planetas do sistema solar recebem o nome de um deus da Teogonia em sua versão romana. Influenciou a literatura, a filosofia e a psicologia. Hesíodo é também autor de outro poema épico: Os Trabalhos e os Dias.

Da mesma forma que Homero, Hesíodo é um personagem misterioso; seu nome significa “aquele que emite a voz”, e poderia ser, segundo estudiosos modernos, pseudônimo de algum poeta desconhecido. A inspiração sobrenatural descrita por Hesíodo deve ser entendida no contexto cultural e religioso da Grécia Antiga.

Segundo Hesíodo, os poemas da Teogonia lhe foram transmitidos no Monte Hélicon após o poeta homenagear as musas com um canto. As musas então lhe presentearam com um ramo de louros e o conhecimento sobre a origem dos deuses e as façanhas dos antigos heróis, para que fossem celebrados e reverenciados. A própria história de Hesíodo deve ser considerada lendária; é possível que ele tenha registrado na Teogonia a tradição oral que já era transmitida na Grécia Antiga pelos cantores rapsodos.

Os deuses da Teogonia

A sequência apresentada abaixo segue a ordem descrita na Teogonia sobre do surgimento dos mais conhecidos deuses gregos.

Deuses Primordiais


  1. Caos: vazio primordial que antecede a criação
  2. Gaia ou Terra: mãe ancestral da vida
  3. Tártaro: mundo subterrâneo
  4. Eros: amor
  5. Érebo ou Escuridão: nascido do Caos
  6. Nix ou Noite: nascida do Caos
  7. Éter ou Brilho Celestial: filho da união entre Noite e Escuridão
  8. Hemera ou Dia: filha da união entre Noite e Escuridão
  9. Urano ou Céu: nascido de Gaia e primeiro governante do universo
  10. Óreas ou Montanhas: nascido de Gaia
  11. Ponto ou Mar: nascido de Gaia

Os 12 Titãs

Da união entre Gaia (Terra) e Urano (Céu) surgiram 12 Titãs, os deuses pré-olímpicos. São 6 deuses (titãs) e seis deusas (titânides). Existem outros titãs, como Atlas Perses, contudo, os filhos de Gaia e Urano são mais citados, pois, liderados por Cronos, destituíram Urano.

Titãs

  1. Oceano: rio primordial que circunda o mundo, o mais velho dos titãs
  2. Ceos: titã da inteligência
  3. Crio: titã das constelações
  4. Hiperião: titã do sol, da lua e dos astros
  5. Jápeto: titã da mortalidade
  6. Cronos: titã do tempo; destronou Urano e se tornou rei dos titãs. Cronos castrou o pai e o sangue de Urano caiu na Terra fazendo surgir os gigantes; seus testículos caíram no mar, criando uma espuma que originou Afrodite, deusa do amor e da sexualidade. Urano profetizou que, assim como ele, Cronos seria destituído por um de seus filhos. Devido a essa profecia, Cronos engolia seus filhos.

Titânides

  1. Febe: titânide da lua
  2. Mnemosine: titânide da memória
  3. Reia: rainha dos titãs e companheira de Cronos
  4. Têmis: titânide da justiça
  5. Tétis: titânide do mar
  6. Teia: titânide da visão

Filhos dos titãs Cronos e Reia


  1. Zeus: deus dos raios e trovões; liderou seus irmãos na batalha contra os titãs; destronou seu pai Cronos, realizando a profecia de Urano; tornou-se rei dos deuses do Olimpo
  2. Poseidon: deus dos mares
  3. Deméter: deusa da agricultura
  4. Hades: deus do submundo e dos mortos
  5. Hera: deusa da maternidade e do matrimônio, irmã e esposa de Zeus; rainha dos deuses do Olimpo
  6. Héstia: deusa da família, do lar e da arquitetura

Filhos dos titãs Hiperião e Teia


  1. Hélio: personificação do sol
  2. Selene: personificação da lua
  3. Eos: personificação da aurora

Filhos dos titãs Oceano e Tétis


  1. Oceânides: ninfas do mar
  2. Potamos: deuses dos rios
  3. Liminades: ninfas dos lagos

Filhos dos titãs Ceos e Febe


  1. Leto: deusa do anoitecer
  2. Astéria: deusa das estrelas; uniu-se ao titã Perses e deu origem à Hécate: deusa associada à lua, à feitiçaria e às encruzilhadas.

Filhos de Zeus mais conhecidos


Filhos divinos

  1. Apolo: deus da arte, da música, da luz, da verdade e da profecia; o mais cultuado da Grécia Antiga, filho da deusa Leto, irmão gêmeo de Artêmis.
  2. Artêmis: deusa da vida selvagem e da caça; ligada à magia e à lua, filha de Leto
  3. Atena: deusa da civilização, da sabedoria, da justiça, da inteligência e da estratégia militar; filha da oceânide Métis.
  4. Hermes: deus da eloquência, da comunicação e das viagens; também conhecido como mensageiro dos deuses e guia das almas dos mortos; filho de Maia (umas das filhas de Atlas, titã condenado por Zeus a sustentar os céus)
  5. Perséfone: rainha do mundo subterrâneo, companheira de Hades e filha de Deméter; deusa das estações, dos frutos e das ervas
  6. Dioniso: deus das festas, do vinho, do teatro e da loucura, filho da princesa mortal Sêmele, único semideus do Olimpo.
  7. Musas: filhas de Mnemosine, responsáveis pela inspiração artística; teriam transmitido a Teogonia a Hesíodo.
  8. Moiras: três irmãs que tecem o destino, filhas de Têmis

Filhos mortais (semideuses)

  1. Helena de Troia: a mais bela das mulheres; filha de Leda, rainha de Esparta
  2. Castor e Polux: gêmeos guerreiros filhos de Leda, rainha de esparta
  3. Hércules: Filho de Alcmena
  4. Minos: Filho da princesa fenícia Europa
  5. Perseu: Filho da princesa Dânae

AutorAlfredo Carneiro – Graduado em Filosofia e pós-graduado em Filosofia e Existência pela Universidade Católica de Brasília.

Referência Bibliográfica

  • HESÍODO. Teogonia – A origem dos deuses. São Paulo: Editora Iluminuras, 1995
  • BULFINCH, Thomas. O Livro de Ouro da Mitologia. Rio de Janeiro: Ediouro, 2002

Fonte: netmundi.org

Compartilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Conheça outras curiosidades

Falando Grego

Você nem imagina o quanto da língua grega você já sabe. Seja você de origem grega ou não, logo perceberá que já fala grego, principalmente se você atua nas áreas de matemática, medicina, química, astronomia ou filosofia, você já está usando o grego todos os dias, mesmo sem ter notado.